Estudante de moda denuncia professora por racismo no Espírito Santo

 

Um caso de racismo ganhou as redes depois que Carolina Bittencourt, aluna do curso de Design de Moda, do Centro Universitário Faesa, em Vitória (ES), acusou a professora Juliana Zucolotto de racismo.


A estudante relatou que durante uma aula a professora teria falado que "tatuagem em pele negra parece encardida" e que "tatuagens eram coisas de escravos". Carolina relatou o caso através de um vídeo em seu Instagram "Eu acabei de passar por um preconceito na sala de aula".

A Polícia Militar esteve no local e ambas envolvidas foram encaminhadas para Delegacia Regional de Vitória. Em depoimento a professora se defendeu dizendo que tudo não passou de um “mal entendido”. Ela relatou que "somente fez um comentário acerca da história do uso de tatuagem e que fora mal interpretada pela aluna, contudo se dispôs a prosseguir à delegacia para esclarecer os fatos".

A professora foi autuada em flagrante por injúria racial. Após pagar fiança, ela foi liberada. O caso segue sob investigação.  A faculdade abriu um processo administrativo para apurar a postura da funcionária.

Com informações de 'A Gazeta'.

Post a Comment