Ucrânia confirma evacuação de 264 soldados de Azovstal

 

A Ucrânia confirmou na noite desta segunda-feira, 16, a evacuação de 264 soldados da siderúrgica Azovstal, após o Ministério da Defesa da Rússia anunciar um acordo com Kiev para a retirada de feridos do último bastião da resistência na cidade de Mariupol.

Em comunicado divulgado pelo Estado-Maior de Kiev no Facebook, 53 soldados feridos foram levados para um hospital em Novoazovsk, que está sob controle dos rebeldes pró-Rússia da autoproclamada República de Donetsk, e outros 211 combatentes seguiram para Olenivka, na mesma região.

O último grupo foi levado para as áreas nas mãos das forças ucranianas como parte de uma troca de prisioneiros.

"O Comando Militar Supremo ordenou aos comandantes das unidades estacionadas em Azovstal que salvem a vida do pessoal", disse a nota ucraniana, especificando que "os esforços de socorro aos defensores que permaneceram na área de Azovstal continuam".

Segundo o governo ucraniano, "os defensores de Mariupol são os heróis do nosso tempo" e "estão para sempre na história".

"Ao manter posições em Azovstal, eles não permitiram que o inimigo transferisse grupos de até 17 batalhões (cerca de 20 mil pessoas) para outras áreas. Isso impediu a implementação do plano de captura rápida de Zaporizhzhia, o acesso à fronteira administrativa das regiões de Donetsk e Zaporizhzhia, e nos deu a oportunidade de preparar e criar linhas defensivas, onde nossas tropas estão hoje", finalizou o comunicado.

Em um discurso à nação, o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, disse que, após as negociações que levaram ao início da evacuação dos soldados ucranianos da siderúrgica, Kiev continua "a máxima atividade diplomática em outras áreas, no interesse do país". "O trabalho continua. Este trabalho exige delicadeza e tempo", completou.

Post a Comment