Esporte da Globo teme demissão em massa em 2022

O departamento de Esportes da Globo manifestou nos bastidores uma preocupação bastante compreensível a respeito de um possível corte no setor. O canal da família Marinho passou por uma verdadeira devassa nos últimos meses por causa da reestruturação da empresa.

O medo dominou as conversas dos funcionários da área, principalmente entre narradores e comentaristas, segundo o Notícias da TV. A Globo não assumiu um novo acordo pelo Paulistão ou pelo Carioca, os principais torneios estaduais do país.

Vários membros da equipe entraram em desespero, principalmente aqueles que são chamados para jogos menos relevantes da Série A do Campeonato Brasileiro e mais requisitados para as partidas da Série B da liga nacional de futebol.

O receio começou com a saída de Linhares Júnior, narrador do SporTV desde 2008. “Olá amigos! Apenas para informar, não faço mais parte de Grupo Globo! Fui demitido na terça-feira!”, expôs no Twitter. “Vida que segue! Abraços! Obrigado a todos pelo carinho de sempre!”, finalizou.

O repórter Alexandre Oliveira, sempre querido por todos e responsável por uma ótima cobertura nos Jogos Olímpicos de Tóquio, também deixou o conglomerado após 14 anos.

Mais recentemente, o repórter Bob Faria deixou a TV carioca. O jornalista fez parte da onda de cortes envolvendo salários mais robustos.

“Saio guardando os melhores sentimentos sobre a empresa e sobre todos os amigos que fiz e com quem tive a honra de trabalhar. Foi uma jornada irretocável. Agora há novos horizontes”, garantiu em contato com o NTV.

Globo com patrocínio

Parte da missão do departamento comercial da Globo foi concretizada antes mesmo do início dos jogos no ano que vem. A TV líder de audiência assegurou muito dinheiro graças ao futebol.

Chevrolet (General Motors), Itaipava (Grupo Petrópolis), Hypera Pharma, Itaú e Vivo, segundo o Meio & Mensagem, acertaram com a Globo para o pacote de jogos do Futebol 2022. A Amazon também fechou com a emissora.

 

Post a Comment