Em jogo de sete gols, Náutico perde para Brusque e vê sonho do acesso distante

Cinco gols feitos e sete sofridos. Este foi o saldo do Náutico nos dois jogos em sequência fora de casa pela Série B. Na noite desta terça-feira (2), o Alvirrubro foi ao Augusto Bauer, encarar o Brusque, em duelo de extrema importância para manter vivas as esperanças de acesso. Porém, voltou a perder. Em partida movimentada e de muitas falhas defensivas pela 33ª rodada, o Timbu foi superado pelo Quadricolor, pelo placar de 4x3, e estacionou nos 45 pontos, faltando cinco rodadas para o término da competição. O resultado joga um balde de água fria nas pretensões de chegar à Série A.  

O primeiro tempo no Augusto Bauer fez jus às estatísticas das defesas dos dois clubes nesta Série B. Antes da bola rolar, o Brusque já tinha a pior zaga, com 46 gols sofridos, enquanto o Náutico havia sido vazado em 42 oportunidades. Durante o encontro, não demorou para os tentos começarem a sair. E foram cinco nos 45 minutos iniciais. 

Logo aos cinco minutos, após cobrança de escanteio, a bola sobrou para Caio Dantas do lado direito da área. Livre, o camisa 99 dominou e soltou a bomba para fazer 1x0. A resposta dos mandantes não demorou. Oito minutos mais tarde, Tony recebeu em velocidade, invadiu a área e tocou na saída de Anderson para igualar o marcador. Pouco antes, os donos da casa já haviam desperdiçado duas boas chances. 

Sem criação, o Náutico pouco incomodava. Porém, novamente na bola parada voltou a ficar na frente. Jean Carlos cobrou escanteio, Caio Dantas finalizou e, depois do rebote de Ruan Carneiro, Rafael Ribeiro colocou o Timbu em vantagem. No entanto, a alegria alvirrubra durou pouco. Aos 31, Luizão aproveitou falta cobrada da esquerda e apareceu livre no segundo poste para deixar tudo igual. 

Melhor na partida, o Quadricolor seguia pressionando o Náutico. Mesmo com os gols sofridos, Anderson se destacava com boas defesas. Mas, aos 38 jogados, o goleiro nada pôde fazer, em nova falha de marcação. Em cobrança de escanteio fechada, a bola foi desviada no primeiro pau e sobrou para Garcez só tocar para o fundo das redes. 

Na volta do intervalo, a tônica do jogo seguia a mesma e o Náutico logo voltou a ficar vivo na partida. Aos oito, Júnior Tavares cobrou lateral para a área, Ianson tentou afastar, mas a bola sobrou para Jean Carlos. Sem deixar cair, o camisa 10 bateu de direita para empatar. O tento animou o Timbu, que passou a controlar as ações ofensivas. Mas, em rápida investida, aos 26, o Brusque fez o quarto. Garcez recebeu na esquerda e cruzou rasteiro. No meio da marcação, Jhon Cley se antecipou para finalizar e dar números finais. 

Ficha do jogo

Brusque 4

Ruan Carneiro; Toty, Éverton Alemão, Luizão (Ianson) e Airton; Rodolfo Potiguar, Zé Mateus, Fillipe Soutto (Bruno Alves) e Jhon Cley (Evandro); Garcez (Thiago Alagoano) e Tony (Foguinho). Técnico: Waguinho Dias. 

Náutico 3
Anderson; Thassio (Matheus Trindade), Rafael Ribeiro, Camutanga e Júnior Tavares; Rhaldney (Paiva), Matheus Jesus (Marciel) e Jean Carlos; Jailson (Álvaro), Vinícius e Caio Dantas. Técnico: Hélio dos Anjos. 

Estádio: Augusto Bauer (Brusque/SC)
Árbitro: Felipe Fernandes de Lima (MG)
Assistentes: Ricardo Junio de Souza e Fernando Nândrea Gomes Antunes (ambos de MG)
VAR: Igor Junio Benevenuto de Oliveira (MG)
Gols: Caio Dantas, aos 5' e Rafael Ribeiro, aos 27' do 1T, Jean Carlos, aos 8' do 2T (NAU); Tony, aos 13', Luizão, aos 31' e Garcez, aos 38' do 1T, Jhon Cley, aos 26' do 2T (BRU)
Cartões amarelos: Everton Alemão (BRU); Jean Carlos, Camutanga, Rhaldney (NAU)

 

Post a Comment