Pernambucanos crescem com produção de bolo de rolo em São Paulo.

bolo.jpg

Casal pernambucano investiu em produção da iguaria da gastronomia local na capital paulista e hoje produção atinge a marca de dois mil quilos por semana.

 

Oliveira e Karla adquiram know how ao longo de 20 anos e hoje conseguiram profissionalizar a empresa.

Um negócio de sucesso nem sempre nasce de um grande investimento, já que dinheiro não é a única solução para empreender. Às vezes, basta uma boa ideia e força de vontade para colocar a mão na massa. Há 20 anos, Oliveira Joaquim Cristovam e Karla Ferreira de Moraes namoravam e não viam muitas perspectivas na vida profissional no Recife. Na época, ela produzia bolo de rolo em pequena escala para vender e, do convite de uma tia que estava de mudança para São Paulo, surgiu a ideia de comercializar a iguaria pernambucana na capital paulista. Deu certo. Hoje com fábrica própria, distribuição para grandes redes de supermercados e lançamento de um braço voltado para eventos, eles costumam dizer que a produção da Casa do Bolo de Rolo, que atualmente chega a dois mil quilos por semana, cresceu de 1% para 1000% ao longo desses anos.

Os tios de Karla, Milton Chaves Ferreira Júnior e Kilma Veloso, iam se mudar para São Paulo, já que ele tinha conseguido um emprego lá. Foi quando Kilma deu a sugestão de Oliveira e a esposa levarem a produção de bolo de rolo para lá. “A gente teve todo o respaldo financeiro, eles realmente acreditaram no nosso produto e montaram o negócio para nós”, conta Oliveira. O início não foi fácil, principalmente porque, naquela época, o produto não era tão difundido fora de Pernambuco. “Hoje ele é conhecido nacionalmente, mas antes as pessoas confundiam com rocambole e a gente tinha que ficar explicando as diferenças. Gastamos muita saliva para convencer os paulistas que a gente oferecia um bolo diferenciado”, completa.

Compartilhe: