Executivo mira títulos Estadual e Nordeste, mas diz que prioridade do Santa Cruz será o acesso

Não conseguir o acesso à Série B do ano que vem trouxe um prejuízo de, por baixo, R$ 15 milhões aos cofres do Santa Cruz – entre cotas de televisão, publicidade e rendas com bilheteria (mais jogos e calendário completo), por exemplo. Ciente de que a maior missão do clube é conquistar esse retorno à Segundona, o executivo de futebol do clube, Luciano Sorriso, traça desde já esse o principal objetivo do clube em 2019. Confiante, o dirigente também falou em títulos do Estadual e Copa do Nordeste, além de garantir uma boa gordura financeira com a Copa do Brasil, torneio mais rentável da temporada.

O Tricolor fará a estreia no ano que vem, em 15 de janeiro, contra o Botafogo-PB, pela Copa do Nordeste, em João Pessoa. Dia 20 estreia pelo Estadual, em casa, contra o América. Nas duas competições, a direção do clube não esconde que tem como meta o título. De acordo com Sorriso, o técnico Leston Júnior gosta de trabalhar em com projeções em blocos e avaliações periódicas da temporada.
“Óbvio que em um primeiro momento a competição que pode dar maior retorno é a Copa do Brasil. Mas não vamos priorizá-la. Vamos trabalhar por metas, bloco a bloco. atingindo pontuação e tudo sendo cumprido, vamos tendo êxito em todas competições. Lógico que a gente sonha em ser campeão (do torneio nacional), mas muito difícil. Vamos em busca do título pernambucano, do bi do Nordeste, mas cientes que o nosso principal objetivo do ano é o acesso à Série B”, destacou Sorriso.
Pela disputa do Campeonato Pernambucano, o Santa Cruz receberá uma cota de R$ 1 milhão independentemente do resultado. Pela Copa do Nordeste, a cota para primeira fase é de 1,9 milhão (podendo se somar até 1,675 milhão, caso avance até a conquista do título). A Copa do Brasil, por sua vez, de acordo com os valores utilizados neste ano, daria R$ 500 mil na primeira fase e R$ 600 para avançar à segunda, com valores progressivos e sem parâmetro em qualquer outra competição do ano. A Série C, por exemplo, não dá premiação alguma.

UFPE

O Santa Cruz fechou uma parceria com a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) para realizar uma série de testes físicos ao longo da pré-temporada. “Eles vão fazer nossos testes isocinéticos (que tem como objetivo identificar desequilíbrios musculares), para que esses atletas possam retornar bem neste período”, afirmou Sorriso. A partir desta quarta-feira, o Tricolor começa a trabalhar com bola no campo Esporte e Lazer, do Hospital Português, em Aldeia.

Compartilhe: